Como defender seu filho dos abusos na internet

Postado em 23/09/2018

Como defender seu filho dos abusos na internet

Os abusos são frequentes, mas estão sob a mira das leis brasileiras. Saiba como é possível se defender das violências cometidas na internet

Basta um click para ferir quem está conectado à internet, tanto faz a idade. No caso de uma criança, o risco é maior: ingênua, ela acredita que tudo é permitidona rede - e acaba se tornando alvo de colegas da escola, que falam mal dela em um perfil criado com esse fim. "É exemplo rotineiro", conta Sandra Tomazi Weber, do escritório Patricia Peck Pinheiro Advogados, especializado em Direito Digital. "Mas o pior é que os comentários são disseminados por celular, ampliando o bullying".

Segundo o artigo 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), bullying é crime de difamação - e, se o infrator for menor, seus pais serão entendidos como responsáveis. Por isso, Cristina Sleiman, pedagoga e advogada de mesma especialização, ressalta: "A internet não é um mundo à parte, ao contrário. Cada um responde pela postura que assumir, tudo fica registrado e serve de prova". Com a ajuda das advogadas, indicamos a seguir como se defender dos abusos virtuais, sob o amparo das leis.

Outras Notícias

 

3 dicas para desenvolver hábitos saudáveis de estudo
Postado em 11/11/2018

Estudar não é uma tarefa fácil. Muitos estudantes reclamam da falta de tempo para dormir, sair com os amigos e estudar. Porém, com as ferramentas certas e hábitos de estudo corretos você pode passar por essa fase de provas e ta...
leia mais »

Ser Exemplo
Postado em 04/11/2018

Dizer o que outras pessoas precisam fazer é fácil, mas tomar atitude e fazer para ser exemplo não é tão fácil assim. Não há quem nunca ouviu alguém dizer: “falar é fácil, difícil é fazer”.

...
leia mais »

10 dicas e 13 motivos para usar celular na aula
Postado em 27/10/2018

Apesar de ainda haver alguma resistência aqui ou ali, os governos de todo o mundo estão cada vez mais atentos sobre a necessidade de se colocar as tecnologias móveis, como celulares e tablets, a serviço da educação. Mas como só vontade não ga...
leia mais »